MS notifica 225 casos de síndrome respiratória aguda grave na semana

DOURADOS NEWS


Mato Grosso do Sul notificou 225 casos de pacientes hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave na semana epidemiológica compreendida entre 8 e 14 de setembro. 

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, apesar das 28.979 notificações computadas desde o início do ano, não houve diagnósticos de Influenza, tampouco óbitos atribuídos à doença e suas variantes A (subtipadas H1N1, H3N2) e B. 

 
Já em relação ao total de casos notificados síndrome respiratória aguda grave com pacientes hospitalizados desde que 2021 começou, 15.973 (55,1%) correspondem ao sexo feminino e 13.006 (44,9%) ao masculino. 

Entre as faixas etárias, foram 738 (2,5%) hospitalizações de menores de um ano de idade, 958 (3,3%) de um a nove anos, 372 (1,3%) de 10 a 19 anos, 1.505 (5,2%) de 20 a 29 anos, 3.592 (12,4%) de 30 a 39 anos, 5.071 (17,5%) de 40 a 49 anos, 5.803 (20,0%) de 50 a 59 anos, 4.725 (16,3%) de 60 a 69 anos, 3.600 (12,4%) de 70 a 79 anos, e 2.615 (9,0%) acima de 80 anos.

Dos municípios sul-mato-grossenses, Campo Grande notificou 11.632 casos de síndrome respiratória aguda grave com pacientes hospitalizados, Dourados 2.136, Três Lagoas 1.626, Naviraí 1.286, Ponta Porã 1.141, Corumbá 1.008, São Gabriel do Oeste 470, Aquidauana 434, Nova Andradina 420, Maracaju 416, e Chapadão do Sul 409. Os demais municípios sul-mato-grossenses têm menos de 400.


Sem nenhum diagnóstico ou óbito confirmado neste ano, a Influenza matou oito sul-mato-grossenses em 2020. Um ano antes, em 2019, houve 68 vítimas. Em 2018 foram 33 vidas perdidas, seis em 2017 e 103 em 2016. Em 2015 foram sete, em 2014 totalizaram 29, e em 2013 o número chegou a 15. Também morreram oito em 2012 foram oito, em 2012 e 27 em 2009. 

Nessa série histórica computada pela Secretaria de Estado de Saúde, Mato Grosso do Sul não perdeu vidas para a Influenza em 2010 e em 2011.