Investigada por quebra de decoro, Lia renuncia cargo na mesa da Câmara

DOURADOS AGORA


Mesa Diretora da Câmara sofrerá alteração em sua composição; substituto de Lia Nogueira será conhecido na segunda-feira, dia 04 de outubro - Foto: Valdenir Rodriguues/CMD

A vereadora Lia Nogueira (PP) protocolou na Secretaria Legislativa da Câmara de Dourados, documento comunicando sua renúncia ao cargo de segunda-secretária da Mesa Diretora. Ela alega "questões pessoais" e diz que a decisão é em caráter irrevogável.

Com a vacância do cargo e de acordo com o parágrafo 1º do Artigo 13 do Regimento Interno da Casa, o presidente Laudir Munaretto (MDB) convocou a eleição para escolha do novo membro da Mesa, que o ocorrerá na 34ª sessão ordinária, segunda-feira, 04 de outubro, às 15 horas.


Os vereadores que se candidatarem à vaga deverão protocolar ofício até as 15 horas de quinta-feira, dia 30 de setembro, na Secretaria Legislativa, que permanecerá de plantão para o atendimento.

O parágrafo 1º do Artigo 13 do Regimento Interno da Câmara prevê que "vago qualquer cargo da Mesa, a eleição realizar-se-á na primeira sessão subsequente, ou em sessão extraordinária para este fim convocada, pelo quórum de maioria absoluta dos vereadores, em votação nominal, aberta, apenas para o cargo vago, respeitado o prazo limite de 48 horas antes da eleição para inscrição dos candidatos".

Quebra de decoro

A parlamentar é investigada por quebra de decoro parlamentar em denúncia de suposta ameaça de morte feita por uma ex-assessora, Patrícia Brandão, de 32 anos.

O pedido de abertura do processo de cassação de Lia foi protocolado pela própria Patrícia. Na denúncia, ela repetiu a história contada à polícia de que as ameaças começaram em junho, durante reunião na cada da vereadora.


Lia tem dito que a denúncia de quebra de decoro parlamentar contra ela seria armação política de seus adversários.

Ela tem travado uma batalha contra o prefeito Alan Guedes, do mesmo partido. A vereadora fez várias denúncias sobre suposta farra da publicade quando Guedes presidiu a Câmara - 2019-2020.

Conforme denúncia protocolada por Lia no Ministério Público Estadual, o prefeito teria direcionado recursos da publicidade para determinados veículos de comunicação. Depois, os donos dessas empresas passaram a integrar a equipe do prefeito na administração municipal.