MS confirma mais 512 casos e cinco óbitos por Covid-19

DOURADOSNEWS / ANDRé BENTO


Luta pela cura da Covid-19 em Mato Grosso do Sul ainda tem 10.976 pacientes em isolamento domiciliar e 233 hospitalizados, dos quais 120 internados em leitos de enfermaria e 113 de UTI - Crédito: Arquivo / Prefeitura de Dourados

Boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (3) pela Secretaria de Estado de Saúde revela que foram confirmados mais 512 casos de Covid-19 em Mato Grosso do Sul e agora o total de diagnósticos desde o início da pandemia soma 503.771. 

Também houve mais cinco óbitos e o número de vidas perdidas para a doença em território sul-mato-grossense passou a totalizar 10.359. A taxa de letalidade segue em 2,1%. 

No quadro atual, somam 482.203 os casos recuperados em âmbito estadual. Já a luta pela cura ainda tem 10.976 pacientes em isolamento domiciliar e 233 hospitalizados, dos quais 120 internados em leitos de enfermaria e 113 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). 

Dos diagnósticos recentes, a maioria ocorreu em Campo Grande (117), Paranaíba (74), Mundo Novo (39), Vicentina (38), Naviraí (29), Rio Brilhante (26), Amambai (25), Bonito (25), Coxim (20), Três Lagoas (13), e Aquidauana (12). Os demais municípios confirmaram menos de uma dezena e não constam dados referentes a Dourados.

Já em relação aos óbitos divulgados hoje, duas vítimas residiam em Campo Grande: um homem de 88 anos com doença cardiovascular crônica morreu no dia 1 de março e em 28 de fevereiro havia falecido uma mulher de 73 anos, portadora de doença cardiovascular crônica, doença neurológica crônica e obesidade. 

De Antônio João, morreu no dia 1º de março um homem de 79 anos, com diabetes. De Naviraí, a vítima foi uma idosa de 82 anos na quarta-feira (2). Ela tinha diabetes, doença cardiovascular crônica e hipertensão. De Amambai, morreu no dia 9 de fevereiro uma mulher de 58 anos. 

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico de hoje, a Secretaria de Estado de Saúde informou a revisão de dois óbitos divulgados na quarta-feira (2), depois que investigação do município de Campo Grande constatou outras causas.